Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

ondas suaves

Ondas Suaves não é nada mais que a tradução literal dos caracteres 宁波 (Ningbo). Uma pequena cidade costeira situada na província de Zhejiang, China.

ondas suaves

Ondas Suaves não é nada mais que a tradução literal dos caracteres 宁波 (Ningbo). Uma pequena cidade costeira situada na província de Zhejiang, China.

Uma mão cheia de meses!

Hoje, antes de começar a escrever-vos pensei como seria estar desse lado. Para a grande maioria tudo o que eu vou postando é sempre novidade, nunca sabem o que esperar. Deve ser interessante estar na expectativa do que vem a seguir, aposto que muitos de vocês ainda estão à espera do dia em que venha aqui dizer que comi baratas guisadas com uma pitada de língua de cobra, ou que vi um chinês a fazer o pino em cima de uma moto conduzida por um chimpanzé, ou ainda melhor, que consegui andar o dia inteiro pela cidade e não vi um único estrangeiro. Bem, vamos ficar-nos pela última então.

Com as férias e festividades, praticamente todos os estudantes internacionais ou voltam para os seus países ou viajam pelo sudeste asiático (sempre à procura do calor). Eu, como fiquei por aqui, tenho a oportunidade de ver o que é uma universidade que diariamente tem 30 mil pessoas (sim, o mesmo que o município onde vivo em Portugal) ficar completamente deserta. Já na cidade, todos os chineses voltam para as suas terras natal, ficando apenas os naturais de Ningbo (o que torna as coisas mais difíceis porque eles falam no dialecto de Ningbo).

Isto tudo para vos dizer que num destes dias fui passear sozinho pela cidade e durante todo o dia, não vi um único estrangeiro. Só me apercebi quando o sol já se estava a por e fiquei a pensar nisto. Agora que penso a sensação é difícil de explicar, ser o único diferente num autocarro lotado, num centro comercial ou numa praça cheia de pessoas a passear com as famílias. O mais engraçado é que nem por um segundo me senti diferente. Foi normal, diria normalíssimo. Os sorrisos de quem atende nas lojas, os "gritos" das pessoas a falar ao telemóvel, os empurrões cordiais para entrar no autocarro, as crianças a correr por todo o lado e os idosos a jogar majong em pleno jardim com vista para o rio. Não senti por um momento que fosse um olhar de esguelha, algum tipo de antipatia ou um dedo a apontar para mim.

E de repente penso, como será para um chinês em Portugal? A resposta fica desse lado.

 

Entretanto os preparativos para o final de ano continuam:

IMG_20150124_143354.jpg

 Nem quero imaginar o que aconteceu em anos anteriores eheh.

 

Abraços!

 

 

 

14 comentários

Comentar post